Dica de site: Inglês na Ponta da Língua

Denilso de Lima mantém um blog com muitas dicas de inglês, além de uma metodologia bem interessante de ensino que não foca na gramática “formal” (a normativa, aquela chata).

Vale a pena ficar ligado no blog Inglês na Ponta da Língua:

http://www.inglesnapontadalingua.com.br/

Um dos destaques dele é ensinar diversas dicas e técnicas de inglês sem se preocupar com as regras gramaticais “formais”, tecnicamente vindas da gramática normativa. Ele foca na chamada gramática de uso, onde você aprende a estrutura gramatical pelo uso, sem se preocupar com ela.

O raciocínio é simples: você não precisa saber gramática para falar um idioma!!!

Pense no português. Se você nasceu numa família brasileira falando português dentro de casa… Provavelmente você com uns 4 ou 5 anos já falava português fluentemente. Sem saber gramática! Não tinha tabelas de conjugações de verbos, não fazia ideia de como distinguir as palavras pela sua classe gramatical, não se preocupava com complementos e formas de construção de frases… Enfim, não é preciso ser um especialista na língua para saber como entender, falar e ser entendido nela.

A gramática mais chata pode ficar de fora do estudo na maioria dos casos. Ela será necessária para exames formais, ou no inglês escrito. Mas vem com o tempo. É muito mais gostoso – e prático! – aprender um idioma de forma natural, sem pensar nas regras.

Num artigo recente sobre aprender inglês sem gramática o Denilso comenta bem isso, resumindo:

“A Gramática Normativa deveria ser estudada/ensinada somente depois que o estudante tivesse um bom conhecimento prático da língua. A ideia é a mesma como na língua portuguesa. Ao irmos para a escola, nós já falamos português (temos a Gramática de Uso do Português na ponta da língua). É na escola que aprendemos as regras gramaticais (Gramática Normativa), mas já usamos a língua de modo natural.”

Sendo assim, aprender inglês com a gramática de uso é uma forma eficiente e rápida de lidar com o idioma. Quando você perceber você estará lendo, ouvindo, compreendendo – e, dependendo do caso, falando! Falar é a parte mais difícil para quem estuda pela internet, já que depende de outras pessoas. Mas para ler, compreender e ouvir é perfeitamente possível se virar apenas com a web.

Para melhorar a compreensão do inglês “ouvido” uma dica boa é lidar com podcasts, como o English as a Second Language. Existem outros, claro, mas ele foi um dos que mais curti. O cara fala pausadamente e explica as expressões usadas no diálogo (para ouvir ou baixar o podcast ESL não é necessário pagar nada).

Voltando ao Inglês na Ponta da Língua, o Denilso tem alguns livros e ebooks à venda no site, mas há inúmeros artigos acessíveis gratuitamente. Há uma seção de podcast também, embora não tão atualizada. De qualquer forma os temas nunca ficam velhos rapidamente no que se trata de idioma, vale a pena conferir todos os podcasts publicados por lá.






3 thoughts on “Dica de site: Inglês na Ponta da Língua

  1. escreveu

    Olá Denilso! Opa, fico feliz com seu comentário aqui, que bom que acabou achando! Este seu site Inglês na Ponta da Língua é uma das referências mais antigas de consulta para mim, nem lembro o ano que conheci, só sei que faz tempo! Ótimo trabalho por lá! Vlw!

  2. escreveu

    Hello, Marcos! Aqui é o Denilso, do blog Inglês na Ponta da Língua. Você acredita que só hoje fiquei sabendo do seu texto! Então, resolvi passar aqui e agradecer a sua indicação. Bom saber que o Inglês na Ponta da Língua ajuda no aprendizado de muitas pessoas. Fico feliz em ver que você captou bem a ideia do Aprender Inglês Sem Gramática! Muito show! Well, that’s it! Thank you very much for that! Take care! :)

  3. osvaldo escreveu

    gostei quero mais dica e aulas de ingles,quero faler como um americano

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>